sábado, 14 de janeiro de 2012



Chove!

Chove...

Mas isso que importa!,
se estou aqui abrigado nesta porta
a ouvir a chuva que cai do céu
uma melodia de silêncio
que ninguém mais ouve
senão eu?

Chove...

Mas é do destino
de quem ama
ouvir um violino
até na lama.

José Gomes Ferreira

2 comentários:

Dulce B. disse...

neste momento chove mesmo por aqui :) bjitos!

Teresa disse...

Aqui também ;)
Apeteceu-me mesmo este poema quando senti a chuva e vai daí...
Beijinho Dulce. B
:P