domingo, 19 de agosto de 2012



ALUA

Eu sou a Lua, 
Tenho noites frias e dias brilhantes, Tenho pedras grandes e outras feitas em pó. O vento não assobia, O silêncio é enorme do tamanho da cratera mais pequena. Eu prendia-me aos teus caracois e deslizava para os teus ombros, queria ver a Terra azul como azul são os teus olhos...


José da Costa


2 comentários:

tulipa disse...

Tenho andado mais arredada do computador por causa dos meus olhos, tenho sofrido muito,
choro todos os dias,
não aceito este problema grave...

Vou tentar
brincar com as palavras:

em cada dia
uma lágrima
e outra
que me faz sofrer
por cada lágrima
perco um dia de vida
e em cada prece
uma esperança.
(palavras minhas)

Já dizia Vinicius de Morais
e
lá tinha as suas razões:
Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu

Imagens do cruzeiro pelo Douro
estão à tua espera
Amiga!

ADORO A LUA
Obrigada pela partilha.
Beijos

teresa santos disse...

Um beijinho grande, as tuas melhoras e olha que chorar não vale mesmo a pena!!!
Há sempre algo de positivo para encontrar nas coisas, alguns só se encontram mais tarde mas tenta.
Um abraço apertado :)